Por que o crescimento econômico ainda não vem?

O Brasil esperava ansioso pelo início da recuperação econômica ainda nesse ano, mas as projeções de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) continuam em nítida queda. Segundo o economista Roberto Luís Troster, ex-economista chefe da Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN), o equívoco do atual governo é ter se concentrado exclusivamente na Reforma Previdenciária, esquecendo-se de outras medidas tão relevantes, quanto efetivas, de apoio ao setor privado, esse que realmente gera empregos e renda, e que move a economia de fato. “Reformas estruturais importantes, como a tributária, além de outras providências de desburocratização e incentivo, como, por exemplo, acabar com compulsórios bancários e adotar regras factíveis para a renegociação de dívidas tributárias, poderiam fazer muita diferença num curto espaço de tempo, promovendo a atividade produtiva formal que tiraria a economia da estagnação, de forma que possa retomar seu crescimento”, esclarece o especialista.

Fonte SIMPI

Compartilhe: