NOTÍCIA

Na economia, tendência é de queda na produção industrial 

Pelo terceiro mês seguido, os indicadores da produção industrial e de serviços apresentam tendência de queda, informa o economista Otto Nogami.

Segundo ele, o cenário é preocupante, pois reflete o baixo desempenho da economia. “A grande apreensão é com relação às pesquisas de confiança do consumidor, indicador que vem indicando cautela, ou seja, queda no consumo, que por sua vez, tem relevância na composição do Produto Interno Bruto (PIB), cuja projeção também é de queda”, explica.

De acordo com Nogami, o fator mais preocupante é a inflação, que tira o poder de compra das famílias e compromete a produção industrial, causando um arrefecimento natural da atividade econômica. “Para recuperar os prejuízos, seria fundamental retomar os investimentos, principalmente do setor privado, que gera emprego e renda.

Além disso, o governo deveria fazer sua parte, investindo em infraestrutura. Mas, na medida em que não há este tipo de iniciativa, o cenário se complica.

Não podemos esquecer que 2022 é ano eleitoral, período em que naturalmente o consumidor fica mais cauteloso e o investidor posterga seus planos na expectativa de quem será o próximo governante”, afirma. 

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn