NOTÍCIA

Home office e teletrabalho

Home Office e Teletrabalho na pandemia

As relações de trabalho passaram por muitas mudanças desde a reforma trabalhista e outras tantas com as restrições adotadas durante a pandemia de covid.

Com a utilização cada vez maior de novas tecnologias nas empresas, o teletrabalho ganhou espaço e uma variedade de nomenclaturas. “No entanto, o empregador precisa estar atento porque estas variações de nomes não eliminam o vínculo nem as relações de trabalho”, enfatiza o desembargador Francisco Giordani, vice-presidente judicial do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) Campinas 15ª Região, em entrevista exclusiva ao programa “A Hora e a Vez da Pequena Empresa”, que pode ser visto no YouTube.

O desembargador também defendeu a existência dos sindicatos. Na sua avaliação, o papel destas entidades tem extrema importância. “São interlocutores entre empresas e empregados. Acabar com os sindicatos é colocar fim em uma das possibilidades de harmonização entre as partes”, acredita.

O vice-presidente do TRT Campinas também ressaltou a importância do judiciário trabalhista e dos operadores do direito do trabalho para a sociedade. “O Direito do Trabalho trata e cuida da relação capital e trabalho. Durante a pandemia tivemos de reduzir as atividades presenciais, mas o TRT não deixou de cumprir suas obrigações”, afirma. A pandemia trouxe novas dificuldades com relação aos contratos e que repercutem no judiciário trabalhista. “Muito se fala em renegociação dos contratos e dever de renegociação, o que significa que, antes de encerrar contrato, o devedor de boa-fé tentará negociar”, explica. Entretanto, o desembargador ratifica que, quem alega dificuldades pela pandemia, precisa comprovar de forma documental.

Assista: https://youtu.be/qRN3ncJ8mWU 

Compartilhe:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn