NOTÍCIA

Inteligência Artificial – chegamos na geração Star Trek

A evolução da Inteligencia ArtificialO programa do SIMPI dessa semana recebeu o Advogado e economista Renato Opice Blum, reconhecido como um dos ícones do direito digital no país.

Na conversa, Renato destacou a necessidade urgente de regulamentação para lidar com os dilemas éticos e legais que surgem com o avanço tecnológico.

“Nosso papel como sociedade é adaptar-se e regular essas novas fronteiras tecnológicas para garantir transparência, segurança e justiça”, enfatiza, enquanto discute os impactos da IA no cenário global e suas implicações para a privacidade individual e a integridade das informações.

Durante a conversa, ele compartilhou suas experiências lidando com casos complexos de segurança cibernética e proteção de dados, destacando como a evolução tecnológica transformou não apenas as práticas legais, mas também a própria natureza dos crimes digitais.

O avanço da inteligência artificial não só abre novas possibilidades para a inovação, mas também amplia os riscos de vulnerabilidades e ataques cibernéticos sofisticados, observa Renato, enfatizando a importância de uma abordagem proativa na regulamentação e na educação pública sobre os perigos e benefícios dessa tecnologia.

“Inteligência artificial abre a porteira para fraude”, ponderou, refletindo sobre as implicações éticas e legais das tecnologias emergentes.

Ele discutiu também as crescentes preocupações com relação aos ataques cibernéticos automatizados, como ransomwares, enfatizando a importância da atualização de sistemas e políticas de segurança robustas.

Ao abordar o fenômeno dos deepfakes, Renato alertou sobre os perigos das informações falsas criadas artificialmente, que podem ter consequências sérias no campo jurídico e social.

Ele destacou a necessidade urgente de regulamentação para mitigar esses riscos crescentes.

“Existem duas coisas que a inteligência artificial nunca vai ter, nunca terá espírito nem alma”, reflete, encerrando a conversa com uma nota de reflexão sobre os limites da tecnologia.

Assista:  https://youtu.be/aY3leH0WEVg 

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn